O Oceano no Fim do Caminho – Neil Gaiman

Gostei tanto desse livro que está até difícil organizar as ideias para falar sobre ele. O enredo é simples, e envolve uma magia que só está presente na imaginação infantil. A narrativa é feita por um homem de meia idade, que ao voltar de um funeral se vê parado em determinado lugar onde alguns acontecimentos marcaram sua infância. Pronto. É isso o que você precisa saber sobre a história. Esse é um daqueles livros que quanto menos se sabe sobre ele antes de ler, maior (e melhor) é sua surpresa ao chegar ao fim.

"Desde pequeno eu sempre pegava várias ideias emprestadas dos livros. Eles me ensinaram quase tudo o que eu sabia sobre o que as pessoas faziam, sobre como me comportar. Eram meus professores e conselheiros." (Pág. 92)

“Desde pequeno eu sempre pegava várias ideias emprestadas dos livros. Eles me ensinaram quase tudo o que eu sabia sobre o que as pessoas faziam, sobre como me comportar. Eram meus professores e conselheiros.” (Pág. 92)

Não me recordo de quando foi a primeira vez que ouvi falar do autor, muito menos de qual livro era. Lembro que ouvi muitos comentários positivos a respeito de suas obras, assim como comentários negativos, e mesmo antes de ler qualquer coisa escrita por ele já tinha chegado a conclusão de que Neil Gaiman é um escritor que se ama ou se odeia. Não há meio termo. Talvez por isso tive um pouco de receio ao escolher o primeiro livro dele que leria, e até mesmo para iniciar a leitura. Mas nenhum dos comentários que ouvi a respeito dele fizeram jus ao que encontrei ao conhecê-lo com meus próprios olhos.

Escolhi O Oceano no Fim do Caminho principalmente pela capa, que muito me atraiu ao vê-la na livraria. Não encontrei sinopse no verso, e como não gosto de ler as orelhas dos livros (normalmente há muitos spoilers nelas), resolvi trazer para casa e me arriscar. E confesso que não imaginava que teria uma surpresa tão grande com esse livro.

Tudo nele me conquistou: o enredo original, a escrita poética, os personagens adoráveis e misteriosos, os símbolos e metáforas, e claro, toda a magia presente em cada milímetro dessa história.

Ainda não sei se compreendi tudo o que o livro quer transmitir, e penso que não compreenderei tão cedo. Por ser narrado em primeira pessoa – e mais ainda – por um personagem que não conhecemos o nome, o livro torna-se extremamente real (ainda que com todas as situações absurdas vivenciadas pelo personagem). É fácil demais se identificar com o protagonista, tomar suas dores, e ter vontade de viver nesse mesmo universo que ele.

Embora o livro nos mostre um adulto logo no princípio, o real protagonista é a criança que vive dentro dele. E, mesmo com essa visão bem inocente e ingênua, em momento nenhum O Oceano no Fim do Caminho pode ser considerado literatura infantil. Esse é um livro direcionado ao público adulto, que faz o leitor mergulhar de cabeça nesse maravilhoso oceano criado por Gaiman.

Assim como o filme O Labirinto do Fauno, O Oceano no Fim do Caminho é um grande exemplo de que crianças como protagonistas não fazem necessariamente histórias infantis.

Anúncios

2 comentários sobre “O Oceano no Fim do Caminho – Neil Gaiman

Deixe aqui um comentário e faça uma pessoa feliz! :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s