As Aventuras de Tom Sawyer – Mark Twain

Publicado em 1876, As Aventuras de Tom Sawyer é um grande clássico da literatura norte-americana, que, segundo o autor, foi baseado em experiências próprias.

"(...) He was not the model boy of the village. He knew the model boy very well, though, and loathed him. (...)"

“(…) He was not the model boy of the village. He knew the model boy very well, though, and loathed him. (…)”

Como o próprio nome diz, o livro traz as aventuras de Tom Sawyer, um menino órfão, extremamente esperto, e muitíssimo travesso. A primeira de suas maiores travessuras é fugir com dois amigos para viver como piratas, apavorando toda a cidade, que os dá como mortos. Ainda assim, eles têm a cara de pau de voltar no dia do funeral. Tom também presencia um assassinato, e pode ser o único a provar a inocência do acusado, além, é claro, de sair em busca de um tesouro inimaginável (e encontrá-lo).

Ao começar essa leitura, não imaginava que me depararia com uma obra tão bem escrita e tão divertida de ler. Mark Twain (que na realidade é Samuel Langhorne Clemens) me fez imergir totalmente nesse universo, acompanhando Tom e seus amigos.

Tom Sawyer é um personagem extremamente cativante. Possui um enorme coração, e suas travessuras nunca são planejadas de modo a prejudicar alguém. Bem malandro, sabe como enganar os amigos e sair bem: ao receber a tarefa de pintar a cerca da propriedade de sua tia, ele tem certeza de que os amigos irão zombar dele. Então, o que ele faz? Finge estar se divertindo como nunca, só para causar inveja nos meninos, que pedem para realizar a tarefa, e ainda por cima pagam para isso (com comida, brinquedos, e outros tesouros infantis). Gente, como não gostar de um menino que consegue fazer isso? Rs

Ainda que Tom não seja um exemplo a ser seguido, aos poucos, é possível perceber que a opinião dos adultos do vilarejo têm sobre ele vai mudando. Logo no começo, ele é apenas um menino muito arteiro, que não merece muito crédito, mas no final, vira o heroi da cidade. E essa sensação também é passada para o leitor. Comecei o livro me divertindo com as peripécias dele, mas percebi quão bem desenvolvido o personagem foi só ao terminar a leitura.

Esse foi um livro no qual percebi um tom bastante nostálgico. Senti como se o autor quisesse transmitir toda a saudade que tinha do seu tempo de infância, e isso me influenciou um pouco também. É impossível ler este livro e não ter vontade de largar tudo o que se está fazendo e ir atrás de Tom, seja para pintar a cerca, ou brincar de pirata.

Sinto que teria aproveitado muito essa leitura se a tivesse feito com uns 10, ou 11 anos, mas mesmo hoje, Tom conseguiu me conquistar. Esse é um livro muito fácil de gostar, e de se deixar envolver pela história, que com toda certeza, agradará leitores de todas as idades.

Falando sobre a minha edição, é em inglês (em paperback), publicada pela Puffin Books, através do selo Puffin Classics, e veio num box que ganhei de presente a alguns anos. Falando sobre a leitura em si, achei o nível de inglês um pouco difícil, mas nada que fosse impossível de ler. O mais bonito do livro é justamente a escrita: nos diálogos, o autor escreveu as palavras de acordo com sua pronúncia. Tive dificuldade com algumas palavras, mas nada que não fosse possível encontrar no nosso querido amigo Google (também procurei o audiobook no Youtube, que ajudou bastante).

Não sei como esse detalhe da escrita coloquial ficou na tradução, mas quero um dia ler em português para fazer uma comparação.

Definitivamente, As Aventuras de Tom Sawyer é um livro que irei reler muitas e muitas vezes. Uma graça de história!

Anúncios

7 comentários sobre “As Aventuras de Tom Sawyer – Mark Twain

    • Brunaaa,

      Estava indo agora te marcar no face nessa publicação!
      Vc TEM que ler! Tenho certeza de que vai gostar!
      É a sua cara! Rs

      Beijos!

  1. Dani,

    Eu amo esse livro! Li quando tinha uns 13, 14 anos e me lembro de me divertir muito com o Tom! Huck Finn também me divertiu bastante, mas acho que ele traz um cunho mais social – que é super válido – e mais sério, ainda assim, é bem divertido. É impossível não gostar do Tom, né? Há uns anos, lembro que tinha um filme que passava no Disney Channel, acho que chamava Tom e Huck, ou algo do tipo, e era uma adaptação da história 🙂
    Bem legal e bem feita!

    Adorei o post!

    Beijos

    • Michas,

      Adorei de verdade essa leitura! Estou recomendando para todos os conhecidos! Rs
      Uma pena que não exista nenhuma edição bem bonita e caprichada aqui no Brasil… Fui procurar para dar de presente para uma amiga, mas não encontrei…
      Assim como ainda não encontrei nenhuma edição de Huck Finn aqui na minha cidade, acredita? E também não quero comprar no Kobo, porque acho que vou gostar tanto que vai merecer o livro físico na estante… Faz sentido? Hahaha
      Vou procurar essa adaptação! Já vi que tem As Aventuras de Tom Sawyer da Disney também, mas ainda não assisti, e pelo que entendi, é só sobre o Tom….

      Obrigada pela visita!

      Beijos!

  2. Pingback: Resumo e favoritos de Maio/2014 | da Carneiro

Deixe aqui um comentário e faça uma pessoa feliz! :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s